quarta-feira, 16 de setembro de 2015

Sampaio deixa escapar vitória aos 43 do segundo tempo,e permanece fora do G4


Com gol do veterano Marcos Assunção no final da partida, o Criciúma impediu o Sampaio Corrêa de entrar no G4 da Série B do Campeonato Brasileiro. O volante marcou o gol que garantiu o empate por 1 a 1, no Heriberto Hülse, no interior catarinense, na noite desta terça-feira, pela 26ª rodada.
O empate, apesar de ter saído no final, não foi bom para ninguém. O Sampaio Corrêa permaneceu no quinto lugar, com 43 pontos, perdendo a vaga dentro do G4 para o Vitória. O Criciúma, por sua vez, segue em zona intermediária, agora com 34 pontos.
O jogo começou equilibrado, com jogo forçado no meio-campo e de muita marcação. Quem chegou primeiro ao campo de ataque foi o Criciúma. Apesar da busca do time catarinense para buscar a vitória, o Sampaio Corrêa abriu o placar. Aos 23 minutos, Válber dividiu com a defesa anfitriã depois de cruzamento da direita e fez leve desvio para o fundo das redes.
Ainda na primeira etapa, Marcos Assunção e Hugo tiveram oportunidades de marcar, mas acabaram parando na defesa maranhense.
No segundo tempo, a partida ficou bem mais aberta. Enquanto o Criciúma se atirava ao ataque para tentar o empate, o Sampaio Corrêa encontrou espaços para tentar chegar no contra-ataque. Edgar e Válber tentaram chegar na velocidade, mas vacilaram e deixaram os catarinenses crescerem. Dudu carimbou a trave aos 23 minutos depois de bom passe de Hugo e assustou.
Logo em seguida, a arbitragem chegou a marcar pênalti em Neto Baiano, mas voltou atrás após consultar um de seus assistentes. Sem tanta inspiração, restou ao Criciúma contar com o pé calibrado de Marcos Assunção. Depois de tirar tinta da trave aos 34 minutos, o volante balançou as redes aos 43, em cobrança de falta precisa da entrada da área, sua especialidade.
Os dois times voltam a campo no próximo sábado. Às 16h30, o Sampaio Corrêa visita o Bahia, na Arena Fonte Nova, em Salvador (BA). Mais tarde, o Criciúma encara o Luverdense, às 21 horas, no Heriberto Hülse, em Santa Catarina.

Nenhum comentário:

Postar um comentário