segunda-feira, 3 de julho de 2017

A força alemã no futebol mundial.





Embora tenha tido repercussão menor que as edições anteriores, a Copa das Confederações de 2017, disputada na Rússia, serviu para duas coisas: comprovar a força da Alemanha e mostrar que o árbitro de vídeo veio para ficar.


Já pensando na Copa do Mundo de 2018, quando defenderá seu título mundial, a seleção germânica levou uma espécie de "time B" para a Rússia e ainda assim conseguiu manter o padrão de jogo e o futebol eficiente que caracterizam a equipe de Joachim Löw. Sem seus principais pilares, como Neuer, Hummels, Khedira, Müller, Kroos e Özil, a Alemanha apostou na juventude de Draxler (23), eleito o melhor da Copa das Confederações, Goretzka (22) e Werner (21) para conquistar um título inédito.



O curioso é que essa estratégia acabou desfalcando a seleção alemã no Campeonato Europeu Sub-21, cuja fase final permite jogadores com até 23 anos de idade. E mesmo assim os germânicos foram campeões do torneio de base na última sexta-feira (30).


Com a seleção que disputou a copa das confederações não foi diferente,pois a seleção germanica chegou ao titulo neste domingo ao vencer a seleção do Chile por 1 x 0.


A campanha da Alemanha na Copa das Confederações teve quatro vitórias e um empate, além de 12 gols marcados e cinco sofridos,o suficiente para a equipe comemorar o titulo da competição.





Nenhum comentário:

Postar um comentário