quinta-feira, 13 de abril de 2017

A Culpa não é da macaxeira !


Por João Braga Neto
Advogado

Não é de agora, mas a cada ano surgem novos políticos e com ele vêm suas formas de enganar a opinião dos eleitores, observando que só os políticos são novos, nunca trazem novas idéias, pois geralmente a mãe ou pai os colocam na carreira política.

Em período eleitoral surgem inúmeras promessas, e tem aqueles que ganham eleição, sem sequer apresentar nenhuma, somente por ser filho ou parente de um político que já teve mandato.

Ao investirem-se em seus mandatos, esses políticos caem na real e passam a conhecer de perto a realidade do que é administrar um Município, muitos passam todo o seu pleito e nunca aprendem. Aquilo que prometeram - nos bastidores - ao seu grupo, não cumprem.

E assim começa um mandato.

Licitações fraudulentas, nepotismo, pagamentos aos asseclas em valor menor que o salário mínimo, compra de carros para uso particular em nome de laranjas, compra de fazendas, etc. Isso sem nunca ter pisado na Prefeitura para trabalhar, até porque a mesma fora lacrada para reforma. Reforma????

Isso mesmo, mas o prédio estava funcionando normalmente até dezembro passado!!!!! Há quem diga que foi para afastar os pedintes. Ou seja, aqueles que foram iludidos com algumas promessas de empregos, etc., que cumpriram sua parte, e agora buscam o que lhe foi prometido.

E tem mais, na intenção de ludibriar toda a população, surgem as viagens à Capital Federal atrás de convênios, que nunca chegam, e quando chegam já estão fatiados e não atingem o objetivo.

E por ai vai, começam os arranjos aos amigos, e começam a faltar o necessário para o andamento perfeito de uma administração.

O hospital tão falado na campanha, continua do mesmo jeito, nunca pintaram.

E o RX?? Ah; ainda não deu tempo de arrumar. Humm, então tá.

E a merenda escolar, só estão servindo macaxeira, é verdade??

Merenda tem mais tá faltando.
 Explico!

Tem, mas não é aquela adequada como estabelecida pelo Programa de Nacional de Alimentação Escolar – PNAE, que consiste na transferência de recursos financeiros do Governo Federal, em caráter suplementar, aos municípios, para a aquisição de gêneros alimentícios destinados à merenda escolar.

Na verdade a gestora do recurso não pode gastar os recursos do programa com qualquer tipo de gênero alimentício, deverá adquirir os alimentos definidos nos cardápios do programa de alimentação escolar, que são de responsabilidade da gestora, elaborados por nutricionistas capacitados.

E o recurso chegou? Chegou sim. Mas qualquer dúvida pergunta pro bebezão, o negócio é ele saber explicar, então pergunta logo para a mãe dele, que é mais fácil ela saber, pois dizem que ela que administra mesmo.

O que tem a dizer o Conselho de Alimentação Escolar?

Decerto é que os dias se passam e já fizeram 100 dias que o governo da mudança não disse o que veio fazer, mas muito já se sabe que não era para ter feito.

Nenhum comentário:

Postar um comentário